quarta-feira, 25 de junho de 2008

Festival Folclórico de Parintins

25/06/2008 - O povo da ilha de Tupinambarana, cercada pelas águas amazônicas, espera ansioso por mais um grande evento em Parintins. Todos os anos é celebrada uma das mais importantes manifestações folclóricas do mundo, onde são mostradas as cores da alma Amazônica. Mais de 100 mil pessoas são atraídas para o Festival de Parintins para contemplar a beleza do show amazonense. Neste ano, a apoteose do Festival acontecerá nos dias 27, 28 e 29 de junho e os dois grupos rivais escolheram o tema da preservação da Amazônia.

Durante os primeiros 10 dias de festival apresentam-se vários grupos folclóricos acompanhados por um grupo de mais 400 ritmistas, que apresentam lendas ao som de toadas, cantos indígenas, encenações de rituais, fantasias, figuras engraçadas e curiosas do imaginário da região. Entretanto, os maiores competidores são Garantido, de cor vermelha, e Caprichoso, de cor azul, - grupos folclóricos que participam da festa - que disputam há quase 40 anos o título de melhor boi de Parintins. Quem escolhe é o público, por isso os grupos participantes não economizam esforços para serem os melhores da disputa.

O delírio e a paixão dos competidores são marcas registradas dos preparativos para o grande Festival e também ingredientes indispensáveis que sempre reservam novas surpresas. As apresentações ocorrem no Centro Cultural e Esportivo Amazonino Mendes (mais conhecido como Bumbódromo), uma arena com o formato de uma cabeça de boi estilizada com capacidade para 35 mil espectadores, inaugurada em 1989. É dividido em dois setores: azul, onde fica a torcida (chamada "galera") do boi Caprichoso, e vermelho, onde fica a torcida do boi Garantido.

Os ensaios, a confecção das alegorias, as fantasias e coreografias: tudo é minuciosamente planejado para dar lugar ao Festival Folclórico de Parintins. São muitos dias de puro suor antes do evento, de apenas três noites intensas de apresentações, acontecer. As duas agremiações exploram as temáticas regionais, como as lendas, os rituais indígenas e os costumes ribeirinhos através das alegorias e das encenações: é o carnaval da Amazônia. Os dois Bois dançam e cantam por um período de três horas, com ordem de entrada no Bumbódromo. No momento em que o boi entra na arena há uma queima de fogos de artifício e o grito da "galera" nas arquibancadas.

Ao final do Festival sobram só as toadas de despedida e as lembranças dos habitantes que vagueiam entre a exuberância dos grandes dias cheios de brilho, penas, paixão, fervor e suor. O concurso se estende até o final junho, dando lugar à disputa do Caprichoso e Garantido que aqui tomaram características próprias com a miscigenação indígena.

Parintins - A ilha encantada
A cidade de Parintins, fundada em 1669, é situada na ilha fluvial de Tupinambara, à margem direita do rio Amazonas -- no trecho conhecido como Médio Amazonas -- , o coração geográfico da região é responsável por abrigar seres de todas as cores e de todas as espécies. É também um dos pólos mais promissores da Amazônia Ocidental.

Fernanda Moreira
http://www.opiniaoenoticia.com.br

Farol Comunitário TV Web