quarta-feira, 25 de junho de 2008

Diversidade cultural no palco da Conferência Nacional

A cultura brasileira estará presente em sua diversidade na 1ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (I CNDRSS), que começa nesta quarta-feira (25) e se prolonga até sábado (28) no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. A programação do evento inclui forró e teatro, entre muitas outras manifestações artísticas, visando a maior integração e o enriquecimento cultural dos participantes. Promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), I Conferência reúne duas mil pessoas nos debates sobre as diretrizes do Brasil rural que queremos. A entrada nas apresentações culturais é gratuita.

A abertura do evento, das 18h30 às 20h de hoje, contará com a participação especial do Quinteto Violado. O grupo, que surgiu em Pernambuco em 1971, conseguiu extrair das mais simples manifestações populares a sua essência rítmica e melódica, criando uma nova concepção musical. Seu traço fundamental é a interação entre o erudito e o popular. A apresentação do grupo na Conferência é também uma homenagem a Toinho Alves, um dos fundadores do Quinteto Violado, falecido no dia 29 de maio deste ano.

O dia inteiro já será repleto de manifestações culturais. Desde a entrada no Centro de Convenções de Pernambuco, os participantes da I CNDRSS poderão conferir as pérolas do forró nordestino com o Trio Harmonia. O grupo está junto há mais de 10 anos e é especializado em forró pé-de-serra.

Poucas horas antes da abertura oficial, o Grupo Mucu’Arte de Teatro, do Assentamento Mucuim, de Arneiroz (CE), apresenta o espetáculo Os Sons do Mucuim. Será às 13h30. O público terá a oportunidade de ouvir os sons do dia-a-dia do homem rural: a força do vento, as fofocas, as rezas, o namoro atrás da capela, as vassouras, enxadas, pisadas e toques, que são retratados de forma poética e dramática. Criado em 2005 para resgatar a cultura popular regional, o grupo atualmente conta com 30 jovens. Além de participar de peças teatrais, eles também desenvolvem trabalhos voluntários voltados à comunidade.

2º dia de programação
Na quinta-feira (26), às 8h30, um momento especial é previsto no evento: a Homenagem a Alexina Crespo, uma das dirigentes das Ligas Camponesas, que ajudou a organizar e expandir o movimento. A homenagem terá a presença de Alexina e exibirá um trecho de quatro minutos do documentário Memórias Clandestinas, que retrata parte da história de sua vida, de sua atuação política no Brasil e no exílio. O filme recebeu o prêmio de melhor documentário brasileiro no Festival Internacional de Cinema Feminino – Femina, em 2007.

O público poderá conhecer também o São João do Sítio Trindade, um dos festejos mais famosos de Pernambuco, a partir das 20h. É nesse arraial que o São João é aberto oficialmente, reunindo milhares de pessoas para a festa. Grandes nomes representativos da cena musical junina apresentam-se neste palco, o que é uma garantia de muito arrasta-pé e alegria.

3º dia de programação
A aula-show Um Dia me Contou, esse Andarilho, com Miriam Hermeto e Ricardo Linha, será às 12h30 de sexta-feira (27). A apresentação combina texto e música para dialogar com o público, levando reflexões históricas para os palcos de forma lúdica e descontraída. No repertório, o rural e o urbano aparecem no transcorrer de um dia na vida do viajante.

4º dia de programação
O Trio Harmonia volta à cena no sábado (28), junto ao Trio Os Maias, no último almoço da Conferência, apresentando um repertório eclético, porém essencialmente nordestino.

Para conferir todos os dias
Durante todo o evento, será apresentada a Exposição Uma Terra onde Corre Leite e Mel, do fotógrafo Leonardo Melgarejo, e uma iniciativa do Projeto Arte e Cultura na Reforma Agrária (Incra/CE). A exposição reúne 80 fotografias, num registro singular das celebrações de fundo místico, das festas, da alegria de viver em comunhão, da beleza das trocas de saberes entre gerações. As regiões escolhidas para o registro fotográfico foram os Territórios do Sertão do Inhamuns/Crateús, do Litoral e de Itapipoca.

Lançamentos de títulos
Durante o evento haverá, ainda, o lançamento de livros nos estandes do Condraf e do MDA. Nesta quinta-feira (26), às 13h, será lançada no estande do Condraf a publicação: II Caderno de Experiências: Agroecologia e Mudanças Climáticas, organizada pelas instituições Caatinga, Diaconia e Sabiá.

O caderno é fruto de um processo no qual técnicos e técnicas das entidades e as famílias agricultoras vivenciaram momentos de troca e construção de saberes. Todas as discussões, diálogos, reflexões e visitas às famílias agricultoras ocorreram a partir de uma temática: as mudanças climáticas.

Já as pesquisas do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (NEAD) poderão ser conhecidas no estande do MDA, em cerca de 50 títulos disponíveis para consulta no local. Na sexta-feira (27), às 16h, o NEAD ainda lançará três publicações que serão distribuídas gratuitamente ao público: a terceira edição de Estatísticas do Meio Rural, e os livros Mulheres na Reforma Agrária e Aspectos Orçamentários e Financeiros da Reforma Agrária no Brasil.
Sobre a CNDRSS

A 1ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário tem como tema: Por um Brasil Rural que com Gente: Sustentabilidade, Inclusão, Diversidade, Igualdade e Solidariedade. O objetivo do encontro é contribuir para a formulação de uma política nacional de desenvolvimento sustentável para o meio rural que contemple todas as forças sociais e as diversidades regionais brasileiras.

Assessoria de Comunicação Social MDA/Incra
Ricardo Schmitt
comunicacaosocial@mda.gov.br

Farol Comunitário TV Web